Você não está Logado ou Registrado no Fórum. Por favor, faça o Login ou o Registro .
Links Úteis
Você não está Logado ou Registrado no Fórum. Por favor, faça o Login ou o Registro .




Responder 
 
Avaliação do Tópico:
  • 2 Votos - 5 Média
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Como extrair fibra de ticum e seus usos
06/05/2013, 12:38
Resposta: #1
Como extrair fibra de ticum e seus usos
Eu decidi fazer este video porque é muito pouco divulgado sobre esta fibra,
espero que gostem.





Bactris setosa - Tucum

Nomes populares

Tucum, coco-de-natal, marajá, tucum-bravo, tucum-pitanga, tucunzeiro, uva-do-mato

Nome científico: Bactris setosa Mart.

Sinônimos: Bactris lindmaniana Drude ex Lindman.

Família: Arecaceae

Tipo: Nativa, endêmica do Brasil.

Descrição

Palmeira arbustiva, com até 4,5 m de altura, cespitosa, com 2 a 9 caules por touceira. Caule aculeado e as folhas, 2 a 8 por estipe, possuem acúleos, de cor palha com a extremidade preta, distribuídos uniformemente na face abaxial da bainha, pecíolo e raque. As inflorescências são interfoliares e ramificadas. Fruto obovóide, com 1,1 a 2,1 cm de comprimento por 1,3 a 2,2 cm de largura, negro-arroxeado ou marrom-escuro (LIMA, 2003, p. 7).

Característica
Floração / frutificação: Os frutos amadurecem principalmente no inverno.
Dispersão: Zoocórica
Hábitat

Desenvolve-se melhor em terrenos alagadiços e com meia-sombra, mas é encontrada também em áreas de solo bem drenado e com pleno sol, onde forma touceiras mais discretas. Ocorre na Restinga e Floresta Ombrófila Densa do Cerrado e da Mata Atlântica.

Distribuição geográfica

Nordeste (Bahia), Centro-Oeste (Goiás), Sudeste (Minas Gerais, Espírito Santo, São Paulo, Rio de Janeiro), Sul (Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul) (LEITMAN, 2010).

Etimologia
Propriedades
Fitoquímica
Fitoterapia
Fitoeconomia

Os frutos são comestíveis, possuindo polpa fibrosa e suculenta, surgindo daí um dos seus nomes populares: uva-do-mato. As amêndoas podem ser consumidas ao natural ou torradas para usos diversos, sendo ricas em lipídios, servem também para extração de óleo alimentício. O palmito que fornece, apesar das pequenas dimensões, também é comestível. A madeira do estipe é muito forte e era utilizada antigamente para o fabrico de varetas, guardas de peneiras, bengalas e flechas. As fibras das bainhas foliares são muito resistentes, sendo impossível arrebentá-las com as mãos, e são consideradas superiores ao linho ou cânhamo, tanto por sua flexibilidade natural e resistência, como pela sua duração, mesmo quando exposta às intempéries. Apesar do extremo trabalho e tempo necessário para coletar e fabricar redes com estas fibras, elas eram muito utilizadas no passado, devido à excelente resistência e durabilidade que possuíam. Registros etnobotânicos afirmam que redes feitas com fibra de tucum chegavam a durar 50 até 60 anos de uso, enquanto que as atuais de nylon duram bem menos tempo.

Fonte: https://sites.google.com/site/florasbs/a...ae/tucum-1

[Imagem: IMG_0808.jpg]

[Imagem: Bactrissetosa.jpg]

[Imagem: Bactrissetosa5.jpg]

[Imagem: Bactrissetosa3.jpg]

[Imagem: image009.jpg]

[Imagem: IMG10239.jpg]

O homem que vai a pé, preparado para acampar em qualquer lugar e em qualquer tempo, é o companheiro mais independente na terra. "Horace Kephart"
Encontrar todas as respostas deste usuário
Gostar da resposta Citar esta mensagem em uma resposta
[+] 21 Membros Gostaram da Resposta do Geyer
06/05/2013, 15:39
Resposta: #2
RE: Como extrair fibra de ticum e seus usos
Muito interessante e útil, vou reparar na mata quando for se existe essa planta por aqui, t+.

"Aquila non capit muscas."
Visitar o website do usuário Encontrar todas as respostas deste usuário
Gostar da resposta Citar esta mensagem em uma resposta
[+] 1 Membro Gostou da Resposta do fry
06/05/2013, 22:42
Resposta: #3
RE: Como extrair fibra de ticum e seus usos
muito bom o video,eu ja conhecia o tucum,tem um colega meu que tem um arco feito de tucum,que pena que por aqui o tucum é raro.

Eternamente um Bushcrafter!!!#GQueiroz#
Visitar o website do usuário Encontrar todas as respostas deste usuário
Gostar da resposta Citar esta mensagem em uma resposta
06/05/2013, 22:47
Resposta: #4
RE: Como extrair fibra de ticum e seus usos
Geyer,
De volta para o passado...
Cara...as lombrigas estão pulando dentro do meu corpo!
Faz uns 35 anos que eu não vejo isso...deu água na boca !
Antigamente, no litoral de SP (Santos, Praia Grande, Mongaguá e Guarujá) os caiçaras vendiam esses coquinhos na praia,
colhidos no sopé da Serra do Mar.
Valeu o tópico para a obtenção das fibras do ticum, nome que eu desconhecia.
T+
Noinha !

É melhor estar preparado para uma oportunidade e não ter nenhuma, do que ter uma oportunidade e não estar preparado.
Mundus plenus idiotarum est.
Encontrar todas as respostas deste usuário
Gostar da resposta Citar esta mensagem em uma resposta
[+] 1 Membro Gostou da Resposta do Noinha
06/05/2013, 23:20
Resposta: #5
RE: Como extrair fibra de ticum e seus usos
(06/05/2013 22:47)Noinha Escreveu:  Geyer,
De volta para o passado...
Cara...as lombrigas estão pulando dentro do meu corpo!
Faz uns 35 anos que eu não vejo isso...deu água na boca !
Antigamente, no litoral de SP (Santos, Praia Grande, Mongaguá e Guarujá) os caiçaras vendiam esses coquinhos na praia,
colhidos no sopé da Serra do Mar.
Valeu o tópico para a obtenção das fibras do ticum, nome que eu desconhecia.
T+
Noinha !

Quando tiver um cacho maduro por aqui vou madar pra ti via sedex hehehe vlw.

O homem que vai a pé, preparado para acampar em qualquer lugar e em qualquer tempo, é o companheiro mais independente na terra. "Horace Kephart"
Encontrar todas as respostas deste usuário
Gostar da resposta Citar esta mensagem em uma resposta
[+] 1 Membro Gostou da Resposta do Geyer
07/05/2013, 13:31
Resposta: #6
RE: Como extrair fibra de ticum e seus usos
Geyer, gostei muito do tópico. Conheço o tucum por aqui pela fruta mas faz mais de 20 anos que não encontro. Vivendo e aprendendo, quando criança meu pai tinha uma fazenda que tinha bastante tucum e eu adorava as furtas mas não tinha nem idéia de que podia aproveitar as fibras dessa maneira!

Obrigado por compartilhar!!!
Encontrar todas as respostas deste usuário
Gostar da resposta Citar esta mensagem em uma resposta
07/05/2013, 15:56
Resposta: #7
RE: Como extrair fibra de ticum e seus usos
Vou tentar com uma planta parecida que temos por aqui, se o resultado for bom, mostro para o amigo.

Quem muito fala não pensa ! Quem pensa não fala, se comunica.
Visitar o website do usuário Encontrar todas as respostas deste usuário
Gostar da resposta Citar esta mensagem em uma resposta
21/05/2013, 18:56
Resposta: #8
RE: Como extrair fibra de ticum e seus usos
(06/05/2013 12:38)Geyer Escreveu:  Eu decidi fazer este video porque é muito pouco divulgado sobre esta fibra,
espero que gostem.

[

Olha, eu sou uma pessoa que me interesso muito pelas plantas e seus usos, gostei muito deste seu vídeo, mas infelizmente penso que esta planta não existe aqui no sul, pelo menos eu nunca a vi... mas vou testar sua técnica com a folha de outras plantas... obrigado por dividir esse conhecimento com a gente.
Encontrar todas as respostas deste usuário
Gostar da resposta Citar esta mensagem em uma resposta
[+] 1 Membro Gostou da Resposta do sikorski
21/05/2013, 19:52
Resposta: #9
RE: Como extrair fibra de ticum e seus usos
(21/05/2013 18:56)sikorski Escreveu:  
(06/05/2013 12:38)Geyer Escreveu:  Eu decidi fazer este video porque é muito pouco divulgado sobre esta fibra,
espero que gostem.

[

Olha, eu sou uma pessoa que me interesso muito pelas plantas e seus usos, gostei muito deste seu vídeo, mas infelizmente penso que esta planta não existe aqui no sul, pelo menos eu nunca a vi... mas vou testar sua técnica com a folha de outras plantas... obrigado por dividir esse conhecimento com a gente.

sikorski obrigado por visitar meu post.
Mas eu posso afirmar que existe sim aqui no sul já que eu sou de
Santa Catarina aqui na minha região fico esbarrando direto. talvez depende de região para região.

O homem que vai a pé, preparado para acampar em qualquer lugar e em qualquer tempo, é o companheiro mais independente na terra. "Horace Kephart"
Encontrar todas as respostas deste usuário
Gostar da resposta Citar esta mensagem em uma resposta
21/05/2013, 20:22
Resposta: #10
RE: Como extrair fibra de ticum e seus usos
(21/05/2013 19:52)Geyer Escreveu:  
(21/05/2013 18:56)sikorski Escreveu:  
(06/05/2013 12:38)Geyer Escreveu:  Eu decidi fazer este video porque é muito pouco divulgado sobre esta fibra,
espero que gostem.

[

Olha, eu sou uma pessoa que me interesso muito pelas plantas e seus usos, gostei muito deste seu vídeo, mas infelizmente penso que esta planta não existe aqui no sul, pelo menos eu nunca a vi... mas vou testar sua técnica com a folha de outras plantas... obrigado por dividir esse conhecimento com a gente.

sikorski obrigado por visitar meu post.
Mas eu posso afirmar que existe sim aqui no sul já que eu sou de
Santa Catarina aqui na minha região fico esbarrando direto. talvez depende de região para região.
Olá amigo, obrigado por responder tão prontamente...
Realmente, vi que voce é de SC, e fiquei intrigado, foi pesquisando no google que encontrei a informação de que esta palmeira é do Nordete... mas ela não me é estranha, não lembro de te-la visto na natureza, mas com certeza ja vi em jardins...
Vou procurar com mais atenção... é incrível como certas coisas as vezes nos passam desapercebidas quando não estamos focadas nelas,,,, mesmo pra mim que sempre procuro prestar atenção na vegetação e nos animais onde quer que vá, mesmo assim as vezes me surpreendo...
Mais uma vez obrigado por responder prontamente.
Encontrar todas as respostas deste usuário
Gostar da resposta Citar esta mensagem em uma resposta
[+] 2 Membros Gostaram da Resposta do sikorski
23/08/2013, 15:10
Resposta: #11
RE: Como extrair fibra de ticum e seus usos
(06/05/2013 12:38)Geyer Escreveu:  Eu decidi fazer este video porque é muito pouco divulgado sobre esta fibra,
espero que gostem.


Bactris setosa - Tucum

Nomes populares

Tucum, coco-de-natal, marajá, tucum-bravo, tucum-pitanga, tucunzeiro, uva-do-mato

Nome científico: Bactris setosa Mart.

Sinônimos: Bactris lindmaniana Drude ex Lindman.

Família: Arecaceae

Tipo: Nativa, endêmica do Brasil.

Descrição

Palmeira arbustiva, com até 4,5 m de altura, cespitosa, com 2 a 9 caules por touceira. Caule aculeado e as folhas, 2 a 8 por estipe, possuem acúleos, de cor palha com a extremidade preta, distribuídos uniformemente na face abaxial da bainha, pecíolo e raque. As inflorescências são interfoliares e ramificadas. Fruto obovóide, com 1,1 a 2,1 cm de comprimento por 1,3 a 2,2 cm de largura, negro-arroxeado ou marrom-escuro (LIMA, 2003, p. 7).

Característica
Floração / frutificação: Os frutos amadurecem principalmente no inverno.
Dispersão: Zoocórica
Hábitat

Desenvolve-se melhor em terrenos alagadiços e com meia-sombra, mas é encontrada também em áreas de solo bem drenado e com pleno sol, onde forma touceiras mais discretas. Ocorre na Restinga e Floresta Ombrófila Densa do Cerrado e da Mata Atlântica.

Distribuição geográfica

Nordeste (Bahia), Centro-Oeste (Goiás), Sudeste (Minas Gerais, Espírito Santo, São Paulo, Rio de Janeiro), Sul (Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul) (LEITMAN, 2010).

Etimologia
Propriedades
Fitoquímica
Fitoterapia
Fitoeconomia

Os frutos são comestíveis, possuindo polpa fibrosa e suculenta, surgindo daí um dos seus nomes populares: uva-do-mato. As amêndoas podem ser consumidas ao natural ou torradas para usos diversos, sendo ricas em lipídios, servem também para extração de óleo alimentício. O palmito que fornece, apesar das pequenas dimensões, também é comestível. A madeira do estipe é muito forte e era utilizada antigamente para o fabrico de varetas, guardas de peneiras, bengalas e flechas. As fibras das bainhas foliares são muito resistentes, sendo impossível arrebentá-las com as mãos, e são consideradas superiores ao linho ou cânhamo, tanto por sua flexibilidade natural e resistência, como pela sua duração, mesmo quando exposta às intempéries. Apesar do extremo trabalho e tempo necessário para coletar e fabricar redes com estas fibras, elas eram muito utilizadas no passado, devido à excelente resistência e durabilidade que possuíam. Registros etnobotânicos afirmam que redes feitas com fibra de tucum chegavam a durar 50 até 60 anos de uso, enquanto que as atuais de nylon duram bem menos tempo.

Fonte: https://sites.google.com/site/florasbs/a...ae/tucum-1
Essa fibra é muito boa! Conheci um caiçara de 86 anos em Paraty-RJ que tinha uma tarrafa feita toda da fibra do Tucum. Cara eu fiquei imaginando o trabalho e tempo que deve ter levado para terminar, digo isso porque eu faço tarrafa e rede de pesca e com tudo na mão já pronto demora bastante.
Abrs....

" A imaginação é mais importante que o conhecimento."
Abert Einstein.
Encontrar todas as respostas deste usuário
Gostar da resposta Citar esta mensagem em uma resposta
[+] 2 Membros Gostaram da Resposta do Semonides
23/08/2013, 15:26
Resposta: #12
RE: Como extrair fibra de ticum e seus usos
Muito bom cara, moro em goiás e aqui tem muito ticum, sabia que tinha uma fibra forte, e já tinha até visto alguns trabalhos com ela lá nas comunidades Calunga, em Cavalcante-GO, mas não sabia como extrair. Valeu por compartilhar o conhecimento.

Abraço

“As coisas podem chegar até aqueles que esperam, mas são somente sobras deixadas por aqueles que lutam.”
Abraham Lincoln
Encontrar todas as respostas deste usuário
Gostar da resposta Citar esta mensagem em uma resposta
[+] 1 Membro Gostou da Resposta do fbessa
15/12/2013, 01:58
Resposta: #13
RE: Como extrair fibra de ticum e seus usos
Muito legal. Na minha região é uma das plantas mais comuns, mas não imaginava que poderia ter 4,5 metros, aqui raramente passa de 1 metro. Vale ressaltar que os espinhos são muito afiados e uma vez dentro do couro da um trabalho enorme para tirar, podendo inflamar. Dói pra caramba.
Encontrar todas as respostas deste usuário
Gostar da resposta Citar esta mensagem em uma resposta
[+] 1 Membro Gostou da Resposta do Cezar Busato
15/12/2013, 11:08 (Resposta editada pela última vez em: 15/12/2013 11:08 por gear queiroz.)
Resposta: #14
RE: Como extrair fibra de ticum e seus usos
Muito bem explicado,como as outras plantas se cortamos ela hoje devemos trabalhar nela no mesmo dia,porque ela irá perder agua,e as fibras ficam mais difícil de sair,isso acontece com caraguatá,que é uma planta do cerrado e mata atlântica,que eu uso para obter fibras.parabéns por dedicar seu tempo e reproduzir este vídeo.

Eternamente um Bushcrafter!!!#GQueiroz#
Visitar o website do usuário Encontrar todas as respostas deste usuário
Gostar da resposta Citar esta mensagem em uma resposta
[+] 1 Membro Gostou da Resposta do gear queiroz
15/12/2013, 11:52
Resposta: #15
RE: Como extrair fibra de ticum e seus usos
Uma das etnias indígenas de minha cidade, os rickbatsa, usam a fibra do ticum (chamado aqui de tucum) para artesanato (tenho um colar com esta fibra) e como corda dos arcos. Estou tentando conseguir um arco tradicional indígena... se conseguir vou postar as fotos.
Encontrar todas as respostas deste usuário
Gostar da resposta Citar esta mensagem em uma resposta
[+] 1 Membro Gostou da Resposta do zadoreski
15/12/2013, 12:50
Resposta: #16
RE: Como extrair fibra de ticum e seus usos
Cara parabéns muito legal mesmo

:desconfiado:Que vou,isto tenho e certeza, se volto isto já não sei responder!
Encontrar todas as respostas deste usuário
Gostar da resposta Citar esta mensagem em uma resposta
[+] 1 Membro Gostou da Resposta do Jotinha
15/12/2013, 14:13
Resposta: #17
RE: Como extrair fibra de ticum e seus usos
(06/05/2013 12:38)Geyer Escreveu:  Eu decidi fazer este video porque é muito pouco divulgado sobre esta fibra,
espero que gostem.





Bactris setosa - Tucum

Nomes populares

Tucum, coco-de-natal, marajá, tucum-bravo, tucum-pitanga, tucunzeiro, uva-do-mato

Nome científico: Bactris setosa Mart.

Sinônimos: Bactris lindmaniana Drude ex Lindman.

Família: Arecaceae

Tipo: Nativa, endêmica do Brasil.

Descrição

Palmeira arbustiva, com até 4,5 m de altura, cespitosa, com 2 a 9 caules por touceira. Caule aculeado e as folhas, 2 a 8 por estipe, possuem acúleos, de cor palha com a extremidade preta, distribuídos uniformemente na face abaxial da bainha, pecíolo e raque. As inflorescências são interfoliares e ramificadas. Fruto obovóide, com 1,1 a 2,1 cm de comprimento por 1,3 a 2,2 cm de largura, negro-arroxeado ou marrom-escuro (LIMA, 2003, p. 7).

Característica
Floração / frutificação: Os frutos amadurecem principalmente no inverno.
Dispersão: Zoocórica
Hábitat

Desenvolve-se melhor em terrenos alagadiços e com meia-sombra, mas é encontrada também em áreas de solo bem drenado e com pleno sol, onde forma touceiras mais discretas. Ocorre na Restinga e Floresta Ombrófila Densa do Cerrado e da Mata Atlântica.

Distribuição geográfica

Nordeste (Bahia), Centro-Oeste (Goiás), Sudeste (Minas Gerais, Espírito Santo, São Paulo, Rio de Janeiro), Sul (Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul) (LEITMAN, 2010).

Etimologia
Propriedades
Fitoquímica
Fitoterapia
Fitoeconomia

Os frutos são comestíveis, possuindo polpa fibrosa e suculenta, surgindo daí um dos seus nomes populares: uva-do-mato. As amêndoas podem ser consumidas ao natural ou torradas para usos diversos, sendo ricas em lipídios, servem também para extração de óleo alimentício. O palmito que fornece, apesar das pequenas dimensões, também é comestível. A madeira do estipe é muito forte e era utilizada antigamente para o fabrico de varetas, guardas de peneiras, bengalas e flechas. As fibras das bainhas foliares são muito resistentes, sendo impossível arrebentá-las com as mãos, e são consideradas superiores ao linho ou cânhamo, tanto por sua flexibilidade natural e resistência, como pela sua duração, mesmo quando exposta às intempéries. Apesar do extremo trabalho e tempo necessário para coletar e fabricar redes com estas fibras, elas eram muito utilizadas no passado, devido à excelente resistência e durabilidade que possuíam. Registros etnobotânicos afirmam que redes feitas com fibra de tucum chegavam a durar 50 até 60 anos de uso, enquanto que as atuais de nylon duram bem menos tempo.

Fonte: https://sites.google.com/site/florasbs/a...ae/tucum-1

[Imagem: IMG_0808.jpg]

[Imagem: Bactrissetosa.jpg]

[Imagem: Bactrissetosa5.jpg]

[Imagem: Bactrissetosa3.jpg]

[Imagem: image009.jpg]

[Imagem: IMG10239.jpg]
muito bacana , aqui tem muitas Parabém irmão
Encontrar todas as respostas deste usuário
Gostar da resposta Citar esta mensagem em uma resposta
[+] 1 Membro Gostou da Resposta do SEVERINO ESDRAS
15/12/2013, 14:38
Resposta: #18
RE: Como extrair fibra de ticum e seus usos
Excelente dica Geyer, não sei como não havia visto antes.

Moramos praticamente na mesma região de SC, por aqui também tem muito Ticum pelas matas.

O vídeo ficou muito bom, mostrou direitinho como extrair a fibra.

Parabéns!

Abrs
Encontrar todas as respostas deste usuário
Gostar da resposta Citar esta mensagem em uma resposta
[+] 1 Membro Gostou da Resposta do CR2011VSF
15/12/2013, 17:01
Resposta: #19
RE: Como extrair fibra de ticum e seus usos
Parabéns Geyer, ótimo vídeo, ótimas dicas, muito bem explicado e detalhado, me lembro de ver algo parecido com o tronco dessa planta, mas não me lembro das frutinhas, ficarei mais atento, muito obrigado por passar as dicas.
Encontrar todas as respostas deste usuário
Gostar da resposta Citar esta mensagem em uma resposta
[+] 1 Membro Gostou da Resposta do srmagaiver
15/12/2013, 18:30 (Resposta editada pela última vez em: 15/12/2013 18:31 por João Pedro Kaspary.)
Resposta: #20
RE: Como extrair fibra de ticum e seus usos
Que planta legal, vou ver se encontro por aqui!

fiquei curioso para ver como você faz o processo de enrolar as fibras.
eu conheço a técnica de enrolar uma na outra, casa uma em sentidos opostos, mas nunca soube bem certo como se faz para unir varias, e ir aumentando o tamanho, sem que elas se soltem depois, que técnica você usa??

valeu por partilhar seu conhecimento.
abss

Natura Medicatriz
Encontrar todas as respostas deste usuário
Gostar da resposta Citar esta mensagem em uma resposta
[+] 1 Membro Gostou da Resposta do João Pedro Kaspary
15/12/2013, 18:31
Resposta: #21
RE: Como extrair fibra de ticum e seus usos
Muito bom Geyer, este tópico também havia passado despercebido por mim, por sorte foi ressuscitado e pude ver este belo vídeo. Por aqui eu nunca encontrei esta planta, mas vou ficar mais atento a partir de agora, além da fibra é uma fonte de alimento, muito útil este Ticum.

Red
Encontrar todas as respostas deste usuário
Gostar da resposta Citar esta mensagem em uma resposta
[+] 1 Membro Gostou da Resposta do Red
15/12/2013, 19:01
Resposta: #22
RE: Como extrair fibra de ticum e seus usos
Já furei muito os dedos com esses espinhos, em SC encontrava muito tucum, aqui no PR ainda não encontrei.
Não conhecia essa propriedade da fibra dela. Achei muito fácil de retirar as fibras, com certeza irei retirar se encontrar por aqui.

Obrigado por compartilhar conosco, parabéns pelo vídeo irmão catarina.

Abraço.

" "Você é livre para fazer suas escolhas, mas é prisioneiro das consequências."
Pablo Neruda
"
Encontrar todas as respostas deste usuário
Gostar da resposta Citar esta mensagem em uma resposta
[+] 1 Membro Gostou da Resposta do Dambrós
15/12/2013, 19:47
Resposta: #23
RE: Como extrair fibra de ticum e seus usos
Ótimo vídeo Geyer!
Aqui na minha região, no sudeste de Minas e PN Serra dos Orgãos eu já vi uma muito parecida com essa mas não é da mesma espécie com essa concha protegendo os coquinhos.
Segundo o livro Palmeiras Brasileiras do Dr Harri Lorenzi, essa é a Bactris Setosa e é encontrada na região costeira do Brasil, da Bahia ao Rio Grande do Sul.
Existem outras com o nome de Tucum:
Bactris hirta - Região norte
Bactris horridispatha - Costa da Bahia
Bactris glaucescens - Região centro-oeste.

"Em um tempo de engano universal, dizer a verdade é um ato revolucionário. (George Orwell) "
Visitar o website do usuário Encontrar todas as respostas deste usuário
Gostar da resposta Citar esta mensagem em uma resposta
[+] 2 Membros Gostaram da Resposta do TueriNatura
15/12/2013, 21:26
Resposta: #24
RE: Como extrair fibra de ticum e seus usos
(06/05/2013 12:38)Geyer Escreveu:  Eu decidi fazer este video porque é muito pouco divulgado sobre esta fibra,
espero que gostem.





Bactris setosa - Tucum

Nomes populares

Tucum, coco-de-natal, marajá, tucum-bravo, tucum-pitanga, tucunzeiro, uva-do-mato

Nome científico: Bactris setosa Mart.

Sinônimos: Bactris lindmaniana Drude ex Lindman.

Família: Arecaceae

Tipo: Nativa, endêmica do Brasil.

Descrição

Palmeira arbustiva, com até 4,5 m de altura, cespitosa, com 2 a 9 caules por touceira. Caule aculeado e as folhas, 2 a 8 por estipe, possuem acúleos, de cor palha com a extremidade preta, distribuídos uniformemente na face abaxial da bainha, pecíolo e raque. As inflorescências são interfoliares e ramificadas. Fruto obovóide, com 1,1 a 2,1 cm de comprimento por 1,3 a 2,2 cm de largura, negro-arroxeado ou marrom-escuro (LIMA, 2003, p. 7).

Característica
Floração / frutificação: Os frutos amadurecem principalmente no inverno.
Dispersão: Zoocórica
Hábitat

Desenvolve-se melhor em terrenos alagadiços e com meia-sombra, mas é encontrada também em áreas de solo bem drenado e com pleno sol, onde forma touceiras mais discretas. Ocorre na Restinga e Floresta Ombrófila Densa do Cerrado e da Mata Atlântica.

Distribuição geográfica

Nordeste (Bahia), Centro-Oeste (Goiás), Sudeste (Minas Gerais, Espírito Santo, São Paulo, Rio de Janeiro), Sul (Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul) (LEITMAN, 2010).

Etimologia
Propriedades
Fitoquímica
Fitoterapia
Fitoeconomia

Os frutos são comestíveis, possuindo polpa fibrosa e suculenta, surgindo daí um dos seus nomes populares: uva-do-mato. As amêndoas podem ser consumidas ao natural ou torradas para usos diversos, sendo ricas em lipídios, servem também para extração de óleo alimentício. O palmito que fornece, apesar das pequenas dimensões, também é comestível. A madeira do estipe é muito forte e era utilizada antigamente para o fabrico de varetas, guardas de peneiras, bengalas e flechas. As fibras das bainhas foliares são muito resistentes, sendo impossível arrebentá-las com as mãos, e são consideradas superiores ao linho ou cânhamo, tanto por sua flexibilidade natural e resistência, como pela sua duração, mesmo quando exposta às intempéries. Apesar do extremo trabalho e tempo necessário para coletar e fabricar redes com estas fibras, elas eram muito utilizadas no passado, devido à excelente resistência e durabilidade que possuíam. Registros etnobotânicos afirmam que redes feitas com fibra de tucum chegavam a durar 50 até 60 anos de uso, enquanto que as atuais de nylon duram bem menos tempo.

Fonte: https://sites.google.com/site/florasbs/a...ae/tucum-1

[Imagem: IMG_0808.jpg]

[Imagem: Bactrissetosa.jpg]

[Imagem: Bactrissetosa5.jpg]

[Imagem: Bactrissetosa3.jpg]

[Imagem: image009.jpg]

[Imagem: IMG10239.jpg]

Muito bom o vídeo, uma ótima opção para situações onde estamos com pouca ou sem corda.
Obrigado por compartilhar este conhecimento. Forte abraço!

-Improvisar
-Adaptar
-Superar


Forte abraço! JP.
Encontrar todas as respostas deste usuário
Gostar da resposta Citar esta mensagem em uma resposta
[+] 1 Membro Gostou da Resposta do JPLEATHER
15/12/2013, 21:48
Resposta: #25
RE: Como extrair fibra de ticum e seus usos
(06/05/2013 12:38)Geyer Escreveu:  Eu decidi fazer este video porque é muito pouco divulgado sobre esta fibra,
espero que gostem.





Bactris setosa - Tucum

Nomes populares

Tucum, coco-de-natal, marajá, tucum-bravo, tucum-pitanga, tucunzeiro, uva-do-mato

Nome científico: Bactris setosa Mart.

Sinônimos: Bactris lindmaniana Drude ex Lindman.

Família: Arecaceae

Tipo: Nativa, endêmica do Brasil.

Descrição

Palmeira arbustiva, com até 4,5 m de altura, cespitosa, com 2 a 9 caules por touceira. Caule aculeado e as folhas, 2 a 8 por estipe, possuem acúleos, de cor palha com a extremidade preta, distribuídos uniformemente na face abaxial da bainha, pecíolo e raque. As inflorescências são interfoliares e ramificadas. Fruto obovóide, com 1,1 a 2,1 cm de comprimento por 1,3 a 2,2 cm de largura, negro-arroxeado ou marrom-escuro (LIMA, 2003, p. 7).

Característica
Floração / frutificação: Os frutos amadurecem principalmente no inverno.
Dispersão: Zoocórica
Hábitat

Desenvolve-se melhor em terrenos alagadiços e com meia-sombra, mas é encontrada também em áreas de solo bem drenado e com pleno sol, onde forma touceiras mais discretas. Ocorre na Restinga e Floresta Ombrófila Densa do Cerrado e da Mata Atlântica.

Distribuição geográfica

Nordeste (Bahia), Centro-Oeste (Goiás), Sudeste (Minas Gerais, Espírito Santo, São Paulo, Rio de Janeiro), Sul (Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul) (LEITMAN, 2010).

Etimologia
Propriedades
Fitoquímica
Fitoterapia
Fitoeconomia

Os frutos são comestíveis, possuindo polpa fibrosa e suculenta, surgindo daí um dos seus nomes populares: uva-do-mato. As amêndoas podem ser consumidas ao natural ou torradas para usos diversos, sendo ricas em lipídios, servem também para extração de óleo alimentício. O palmito que fornece, apesar das pequenas dimensões, também é comestível. A madeira do estipe é muito forte e era utilizada antigamente para o fabrico de varetas, guardas de peneiras, bengalas e flechas. As fibras das bainhas foliares são muito resistentes, sendo impossível arrebentá-las com as mãos, e são consideradas superiores ao linho ou cânhamo, tanto por sua flexibilidade natural e resistência, como pela sua duração, mesmo quando exposta às intempéries. Apesar do extremo trabalho e tempo necessário para coletar e fabricar redes com estas fibras, elas eram muito utilizadas no passado, devido à excelente resistência e durabilidade que possuíam. Registros etnobotânicos afirmam que redes feitas com fibra de tucum chegavam a durar 50 até 60 anos de uso, enquanto que as atuais de nylon duram bem menos tempo.

Fonte: https://sites.google.com/site/florasbs/a...ae/tucum-1

[Imagem: IMG_0808.jpg]

[Imagem: Bactrissetosa.jpg]

[Imagem: Bactrissetosa5.jpg]

[Imagem: Bactrissetosa3.jpg]

[Imagem: image009.jpg]

[Imagem: IMG10239.jpg]

Muito legal e obrigado por postar a planta, para podermos identificar...Abraço

TODO HOMEM TEM MEDO, MAS O BRAVO REPELE SEU MEDO E AVANÇA... POR VEZES RUMO A MORTE, MAS SEMPRE RUMO A VITÓRIA!!![/font]
Visitar o website do usuário Encontrar todas as respostas deste usuário
Gostar da resposta Citar esta mensagem em uma resposta
[+] 1 Membro Gostou da Resposta do rodrigo lacerda rodrigues
16/12/2013, 11:07
Resposta: #26
RE: Como extrair fibra de ticum e seus usos
Uma pena que não tenha aqui...mas já ví muita palmeirinha bem parecida, talvez seja até do mesmo gênero..quando achar outra irei tentar. Valeu pela dica.

Sem desafio não há crescimento!!!!

Sobrevivência é coisa séria!!!!
Encontrar todas as respostas deste usuário
Gostar da resposta Citar esta mensagem em uma resposta
[+] 1 Membro Gostou da Resposta do Saymon
16/12/2013, 12:04
Resposta: #27
RE: Como extrair fibra de ticum e seus usos
Em minha próxima ida ao mato, tentarei encontrar essas fibras. Mas é bem trabalhoso para extrair da planta...

O melhor manual de sobrevivência: A Bíblia!

"...ainda que morra, viverá..." João 11:25-26
Encontrar todas as respostas deste usuário
Gostar da resposta Citar esta mensagem em uma resposta
[+] 1 Membro Gostou da Resposta do carlos_emafil
16/12/2013, 14:12
Resposta: #28
RE: Como extrair fibra de ticum e seus usos
Muito bom irmão, super resistente, aq no cerrado temos mais não sabia que tinha uma fibra tão resistente agora q sei vou explorar essa maravilha.. vlw..;D

"A única maneira para melhorar a qualidade do meio ambiente é fazer com que todos estejam envolvidos";D
Encontrar todas as respostas deste usuário
Gostar da resposta Citar esta mensagem em uma resposta
[+] 1 Membro Gostou da Resposta do marcus vinicius
16/12/2013, 15:58
Resposta: #29
RE: Como extrair fibra de ticum e seus usos
(15/12/2013 01:58)Cezar Busato Escreveu:  Muito legal. Na minha região é uma das plantas mais comuns, mas não imaginava que poderia ter 4,5 metros, aqui raramente passa de 1 metro. Vale ressaltar que os espinhos são muito afiados e uma vez dentro do couro da um trabalho enorme para tirar, podendo inflamar. Dói pra caramba.

(15/12/2013 11:08)gear queiroz Escreveu:  Muito bem explicado,como as outras plantas se cortamos ela hoje devemos trabalhar nela no mesmo dia,porque ela irá perder agua,e as fibras ficam mais difícil de sair,isso acontece com caraguatá,que é uma planta do cerrado e mata atlântica,que eu uso para obter fibras.parabéns por dedicar seu tempo e reproduzir este vídeo.

(15/12/2013 14:38)CR2011VSF Escreveu:  Excelente dica Geyer, não sei como não havia visto antes.

Moramos praticamente na mesma região de SC, por aqui também tem muito Ticum pelas matas.

O vídeo ficou muito bom, mostrou direitinho como extrair a fibra.

Parabéns!

Abrs

(15/12/2013 18:31)Red Escreveu:  Muito bom Geyer, este tópico também havia passado despercebido por mim, por sorte foi ressuscitado e pude ver este belo vídeo. Por aqui eu nunca encontrei esta planta, mas vou ficar mais atento a partir de agora, além da fibra é uma fonte de alimento, muito útil este Ticum.

(15/12/2013 19:01)Dambrós Escreveu:  Já furei muito os dedos com esses espinhos, em SC encontrava muito tucum, aqui no PR ainda não encontrei.
Não conhecia essa propriedade da fibra dela. Achei muito fácil de retirar as fibras, com certeza irei retirar se encontrar por aqui.

Obrigado por compartilhar conosco, parabéns pelo vídeo irmão catarina.

Abraço.

(15/12/2013 19:47)TueriNatura Escreveu:  Ótimo vídeo Geyer!
Aqui na minha região, no sudeste de Minas e PN Serra dos Orgãos eu já vi uma muito parecida com essa mas não é da mesma espécie com essa concha protegendo os coquinhos.
Segundo o livro Palmeiras Brasileiras do Dr Harri Lorenzi, essa é a Bactris Setosa e é encontrada na região costeira do Brasil, da Bahia ao Rio Grande do Sul.
Existem outras com o nome de Tucum:
Bactris hirta - Região norte
Bactris horridispatha - Costa da Bahia
Bactris glaucescens - Região centro-oeste.

(15/12/2013 21:26)JPLEATHER Escreveu:  
(06/05/2013 12:38)Geyer Escreveu:  Eu decidi fazer este video porque é muito pouco divulgado sobre esta fibra,
espero que gostem.





Bactris setosa - Tucum

Nomes populares

Tucum, coco-de-natal, marajá, tucum-bravo, tucum-pitanga, tucunzeiro, uva-do-mato

Nome científico: Bactris setosa Mart.

Sinônimos: Bactris lindmaniana Drude ex Lindman.

Família: Arecaceae

Tipo: Nativa, endêmica do Brasil.

Descrição

Palmeira arbustiva, com até 4,5 m de altura, cespitosa, com 2 a 9 caules por touceira. Caule aculeado e as folhas, 2 a 8 por estipe, possuem acúleos, de cor palha com a extremidade preta, distribuídos uniformemente na face abaxial da bainha, pecíolo e raque. As inflorescências são interfoliares e ramificadas. Fruto obovóide, com 1,1 a 2,1 cm de comprimento por 1,3 a 2,2 cm de largura, negro-arroxeado ou marrom-escuro (LIMA, 2003, p. 7).

Característica
Floração / frutificação: Os frutos amadurecem principalmente no inverno.
Dispersão: Zoocórica
Hábitat

Desenvolve-se melhor em terrenos alagadiços e com meia-sombra, mas é encontrada também em áreas de solo bem drenado e com pleno sol, onde forma touceiras mais discretas. Ocorre na Restinga e Floresta Ombrófila Densa do Cerrado e da Mata Atlântica.

Distribuição geográfica

Nordeste (Bahia), Centro-Oeste (Goiás), Sudeste (Minas Gerais, Espírito Santo, São Paulo, Rio de Janeiro), Sul (Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul) (LEITMAN, 2010).

Etimologia
Propriedades
Fitoquímica
Fitoterapia
Fitoeconomia

Os frutos são comestíveis, possuindo polpa fibrosa e suculenta, surgindo daí um dos seus nomes populares: uva-do-mato. As amêndoas podem ser consumidas ao natural ou torradas para usos diversos, sendo ricas em lipídios, servem também para extração de óleo alimentício. O palmito que fornece, apesar das pequenas dimensões, também é comestível. A madeira do estipe é muito forte e era utilizada antigamente para o fabrico de varetas, guardas de peneiras, bengalas e flechas. As fibras das bainhas foliares são muito resistentes, sendo impossível arrebentá-las com as mãos, e são consideradas superiores ao linho ou cânhamo, tanto por sua flexibilidade natural e resistência, como pela sua duração, mesmo quando exposta às intempéries. Apesar do extremo trabalho e tempo necessário para coletar e fabricar redes com estas fibras, elas eram muito utilizadas no passado, devido à excelente resistência e durabilidade que possuíam. Registros etnobotânicos afirmam que redes feitas com fibra de tucum chegavam a durar 50 até 60 anos de uso, enquanto que as atuais de nylon duram bem menos tempo.

Fonte: https://sites.google.com/site/florasbs/a...ae/tucum-1

[Imagem: IMG_0808.jpg]

[Imagem: Bactrissetosa.jpg]

[Imagem: Bactrissetosa5.jpg]

[Imagem: Bactrissetosa3.jpg]

[Imagem: image009.jpg]

[Imagem: IMG10239.jpg]

Muito bom o vídeo, uma ótima opção para situações onde estamos com pouca ou sem corda.
Obrigado por compartilhar este conhecimento. Forte abraço!

(16/12/2013 11:07)Saymon Escreveu:  Uma pena que não tenha aqui...mas já ví muita palmeirinha bem parecida, talvez seja até do mesmo gênero..quando achar outra irei tentar. Valeu pela dica.

(16/12/2013 14:12)marcus vinicius Escreveu:  Muito bom irmão, super resistente, aq no cerrado temos mais não sabia que tinha uma fibra tão resistente agora q sei vou explorar essa maravilha.. vlw..;D

Que bom que todos gostaram sempre é bom ter uma opção a mais na lida mateira.

O homem que vai a pé, preparado para acampar em qualquer lugar e em qualquer tempo, é o companheiro mais independente na terra. "Horace Kephart"
Encontrar todas as respostas deste usuário
Gostar da resposta Citar esta mensagem em uma resposta
[+] 1 Membro Gostou da Resposta do Geyer
16/12/2013, 22:25
Resposta: #30
RE: Como extrair fibra de ticum e seus usos
usam também a madeira para cabos de facas e arcos
Encontrar todas as respostas deste usuário
Gostar da resposta Citar esta mensagem em uma resposta
[+] 1 Membro Gostou da Resposta do vitor123
Responder 


Tópicos Similares
Tópico: Autor Respostas: Visualizações: Última Resposta
  Fibra natural extraída do Rami, muito forte. Survival Mac 12 434 25/07/2019 17:40
Última Resposta: Expedicionário
Idéia Como Espantar Mosquitos (Cupinzeiro) Danilo Coelho 2 645 23/08/2018 13:29
Última Resposta: Paul0w
  Cadeira do Mato, como fazer ? Luiz Uezu 47 30.374 20/06/2018 06:47
Última Resposta: Maka
  Demonstraçao de como se rachar lenha grossa com faca (Mors Kochanski) Rodrigo Milan 54 35.704 04/06/2018 12:06
Última Resposta: jrazeponi
  Como Funciona a Comunicação via Rádio abaixo dos 50Mhz (HF) Cliceu 12 8.621 03/06/2018 22:47
Última Resposta: LEÃO DO MATO
  Como Funciona a Comunicação via Rádio acima dos 30Mhz (VHF, UHF, etc...) Cliceu 10 6.583 03/06/2018 22:46
Última Resposta: LEÃO DO MATO
  Como conhecer tipos de madeira Graxaim Urbano 3 1.703 23/09/2017 09:53
Última Resposta: Leticia
  Como Fazer Estampos Simples p Couro gear queiroz 9 3.375 06/08/2017 18:23
Última Resposta: Colognese
  Como afiar facas no mato? leo0274 35 27.380 07/07/2017 05:25
Última Resposta: SEVERINO ESDRAS
  Fibra da Folha de Agave Para Costuras Emergenciais Norton 9 4.184 24/06/2017 16:19
Última Resposta: Toscano

Ir ao Fórum:


Usuários visualizando este tópico: 1 Visitantes